Por que participar e como?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nosso objetivo é congregar pessoas que acreditam que a Organização das Nações Unidas é a melhor e a mais alta instância de organização alcançada pela humanidade. Essa crença, no limite, é metafísica. É um comprometer-se com uma causa num sentido bem determinado.

Se acreditarmos no que o filósofo estadunidense Richard Rorty nos disse, pensaremos a subjetividade humana cindida em dois âmbitos, que refletem a própria cultura. De um lado se encontrariam as pretensões dos seres humanos de buscarem autenticidade individual na vida, a busca por diferenciar-se. De outro lado, os seres humanos pensariam nas questões que concernem à justiça social. Se essas duas potencialidades humanas não forem entendidas como epistemologicamente cindidas, então pode-se gerar uma concepção de mundo no limite esquizofrênica. Em outras palavras, há duas grandes vertentes da razão humana facilmente identificáveis na cultura. Uma delas aponta para a diferenciação dos homens, para a autenticidade que cada um busca. A outra se volta para a busca da justiça com os outros seres humanos e animais. Isso tem visibilidade na cultura, por exemplo, nas obras de um Nietzche, como um militante pela autenticidade, e na obra de um Marx, defensor da justiça.

Acreditamos que a ONU seja a melhor forma de organização alcançada pela razão humana pós-iluminista. Se o texto da Paz Perpétua de Kant apontou para uma luz no fim do túnel, a realização e manutenção da estrutura das Nações Unidas é a própria realização do ideal de um mínimo de consenso normativo entre os homens, mínimo este garantidor da paz. Hoje, mesmo que a empiria traia os preceitos da carta da ONU e da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a humanidade tem em mãos os critérios para julgar suas ações, e isso é algo muito novo na história.

Se há problemas estruturais na ONU, e é claro que existem, cabe a quem a busca de mudanças? É claro que só a nós, formadores de opiniões, estudantes, trabalhadores, professores, médicos etc. Não há nenhuma super-estrutura no mundo que entrave nossos ideais. E a ONU continua sendo um ideal, que, numa cultura pós-Hegel, é efetividade e realidade histórica em movimento.

Mas talvez você esteja se perguntando: Mas como ajudar? Bom, você já está ajudando. Se interessando por isso você com certeza vai poder orientar melhor seus amigos sobre o que é e como age as Nações Unidas. Há muito preconceito e intolerância no Brasil sobre a questão da ONU e do internacionalismo hoje. Mas vemos a questão como um processo natural de um tipo de lealdade que se amplia sempre. Se hoje temos laços de lealdade com nossos parentes e amigos, amanhã teremos com nossos vizinhos, e depois de amanhã com pessoas de todo o nosso país e um dia de todo o mundo. Pois fronteiras nacionais são u-topias. O que existem realmente no mundo são seres humanos, que devem ser endeusados nos seus modos peculariares de ser. Por mais cristão e eurocêntrico que isso possa soar, medite a respeito.

Se você souber Inglês, ajude-nos a traduzir para o público brasileiro os textos bases. Infelizmente a mutilação linguística que a educação pública brasileira continua a promover é um cenário em que todos perdem. Se você tiver um espaço físico, chame os amigos, faça uma festa de confraternização e converse sobre a ONU, suas potencialidades, seus objetivos, suas utopias, seus órgãos.

As diretrizes principais, no momento, de qualquer órgão que pretenda realmente ajudar a alcançarmos um mundo melhor, estão contidas nos objetivos do milênio: http://www.pnud.org.br/odm/

Se você organizar um grupo, você pode fazer um mutirão de limpeza no seu bairro, organizar uma doação de comida a um asilo, por exemplo. Tire foto do que você fizer, agite as pessoas, faça-se visível. Se quiser nos enviar as fotos, hospedaremo-nas no site. As opções são muitas, depende de você a mudança do mundo. Depende do nosso esforço em acreditar no potencial humano sobre qualquer tipo de adversidade, cultural, histórica, material, etc. Com isso você estará dando um grande passo para a implementação da terceira ONU, que nos espelhará cada vez mais nitidamente.

Anúncios

2 comentários sobre “Por que participar e como?

Replique

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s