Dia Mundial sem Tabaco (31/05)

Dia Mundial sem Tabaco (31/05)

Mensagem do Secretário-Geral para o Mundial Sem Tabaco em 31 de maio de 2012.

“Este ano, o Dia Mundial sem Tabaco chega num momento em que a indústria do tabaco está tomando medidas cada vez mais agressivas para minar os esforços para reduzir a ameaça global do tabaco. Enquanto os governos e a comunidade internacional de saúde buscam implementar medidas efetivas para coibir o consumo de tabaco e proteger a saúde das pessoas, estas medidas enfrentam a oposição agressiva de uma indústria cujos produtos causam a morte.

O tabaco mata causando câncer, doenças cardíacas e doenças respiratórias. É um dos fatores de risco evitáveis de doenças não transmissíveis. Todos os anos morrem cerca de 5 milhões de pessoas por consumo de tabaco. Outras 600.000 pessoas morrem de exposição ao fumo passivo.

O consumo de tabaco tem enormes ramificações perniciosas. Impede o desenvolvimento e agrava a pobreza. O tabaco e a pobreza formam um círculo vicioso, uma vez que os pobres são quem mais fumam e arcam com o ônus econômico e de saúde imposta pelo consumo do tabaco. O dinheiro gasto em tabaco não pode ser usado para pagar os cuidados de alimentação, educação ou saúde. E onde está crescendo mais rápido o consumo de tabaco é nos países de baixa renda, que são os menos capazes de lidar com suas consequências.

O mundo tem criado instrumentos eficazes para combater o consumo de tabaco e a indústria do tabaco, para evitar a diluição de políticas públicas de saúde. A Convenção-Quadro da Organização Mundial da Saúde de Controle do Tabaco, que tem 174 Partes, se tornou um dos tratados de mais rápida adoção na história das Nações Unidas após a sua entrada em vigor em 2005. Na declaração política aprovada no ano passado na Reunião de Alto Nível sobre DSTs, a comunidade internacional reiterou a sua determinação de reduzir o uso e a disponibilidade de tabaco.

Controlar o uso do tabaco é essencial para alcançar nossos objetivos de desenvolvimento global. Se não intensificamos nossos esforços neste sentido, o tabaco poderia matar até 1.000 milhões de pessoas neste século. Os interesses da indústria de tabaco e saúde pública estão diretamente opostas. Desde a entrada em vigor da Convenção-Quadro, a indústria do tabaco tem sofrido oposição às medidas de proteção sem qualquer consideração com a saúde da população. Mas estamos fazendo progressos: alguns países têm reduzido o consumo em até 25%, dentro de três anos de implementação de medidas de controle fortes de tabaco, em consonância com a Convenção-Quadro.

Neste Dia Mundial sem Tabaco, exorto todos os governos e a sociedade civil para impedir que a indústria do tabaco frustre a aplicação da Convenção-Quadro. Resistiremos à ofensiva da indústria e avançaremos com o nosso ideal de um mundo livre de tabaco.”
Ban Ki-moon

Anúncios

Replique

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s