Dia Internacional da Mulher – 08/03

Dia Internacional da Mulher – 08/03

Em reconhecimento ao seu papel e contribuição, o tema do Dia Internacional da Mulher de 2012 é o empoderamento das mulheres rurais – acabar com a fome e a pobreza.

As mulheres rurais desempenham um papel importante nas economias de ambos os países em desenvolvimento e desenvolvidos, contribuindo para o progresso agrícola, melhorando a segurança alimentar e ajudando a reduzir a pobreza em suas comunidades.

Essas mulheres constituem 43% da força de trabalho do campo, cifra que chega a ser de até 70% em alguns lugares.

A desigualdade de gênero e o acesso limitado à saúde, crédito e educação são as principais dificuldades enfrentadas pelas mulheres rurais. Estima-se, por exemplo, que 60% das pessoas cronicamente famintas são mulheres e meninas. A crise alimentar e a econômica, juntamente com a mudança climática só servem para agravar a situação.

No entanto, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura estima que se as mulheres tivessem igual acesso a fertilizantes, sementes e ferramentas, o número de pessoas com fome no mundo seria reduzida em cerca de 100 à 150 milhões.

As mulheres rurais

Mulheres agricultoras produzem menos do que suas contrapartes masculinas, mas não porque elas são menos eficientes. A grande quantidade de dados empíricos mostra que a diferença de produtividade entre agricultores masculinos e femininos é devido às diferenças no uso de insumos.

As se fechar o hiato de gênero na agricultura poderia-se gerar benefícios significativos para o setor agrícola e a sociedade. Se as mulheres tivessem igual acesso aos recursos produtivos, como os homens, podiam aumentar a produtividade de suas fazendas em 20-30%. Assim, a produção agrícola total dos países em desenvolvimento poderia aumentar em 2,5-4%. Um aumento da produção deste calibre reduziria o número de pessoas famintas no mundo entre 12% e 17%.

Os benefícios potenciais variam por região, dependendo de quantas mulheres estão atualmente empenhadas na agricultura, quanto de produção ou de controle da terra e a medida da diferença de gênero que enfrentam. Estes potenciais ganhos de produtividade são apenas o primeiro conjunto de benefícios que resultariam de fechar o hiato de gênero. Quando as mulheres controlam mais renda, gastam mais do que os homens em alimentos, saúde, vestuário e educação para seus filhos. Isto tem implicações positivas para o bem-estar imediato e para formação de capital humano e crescimento econômico.

Por si só, fechando o hiato de gênero na área de insumos agrícolas pode-se tirar da fome entre 100 milhões e 150 milhões de pessoas. Não existe um padrão específico para fechar a brecha de gênero, mas alguns princípios básicos são universais: os governos, a comunidade internacional e a sociedade civil devem trabalhar juntos para eliminar a discriminação no campo legal, promovendo a igualdade de acesso aos recursos e oportunidades, garantindo que as políticas e programas agrícolas tenham em conta a dimensão do gênero, e fazendo-se ouvir a voz das mulheres em pé de igualdade no interesse do desenvolvimento sustentável. Conseguir isso não é somente justo, é também crucial para o desenvolvimento agrícola e a segurança alimentar.

Mensagem do Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon sobre o Dia Internacional da Mulher 08 de março de 2012

“A igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres estão ganhando terreno em todo o mundo. Há mais mulheres a frente de Estados ou de Governo do que nunca, e há uma maior proporção de mulheres com cargos ministeriais no governo. As mulheres têm cada vez mais influência no mundo dos negócios. Há mais meninas que frequentam a escola e crescendo com uma saúde melhor e mais capazes de realizar seus potenciais.

Apesar deste momento, ainda há muito a ser dito para que as mulheres e meninas tenham os direitos fundamentais, liberdade e dignidade, que são seus direitos naturais que garantam seu bem-estar. Isso é mais evidente nas áreas rurais do mundo. As mulheres e meninas nessas áreas, as quais se dedica este Dia Internacional da Mulher, representam um quarto da população mundial, mas tendem a ocupar as posições mais baixas em todos os aspectos, econômicos, sociais e culturais, de renda e educação à saúde e a participação na tomada de decisões.

As mulheres rurais, que somam quase 500 milhões de pequenas agricultoras e trabalhadoras sem terra, são uma parte importante do trabalho agrícola. Elas realizam a maior parte do trabalho não remunerado de cuidado de pessoas nas zonas rurais. No entanto, as mulheres rurais ainda são incapazes de alcançar seu potencial. Se elas pudessem ter um igual acesso aos recursos produtivos, a produção agrícola aumentaria em 4%, reforçando a segurança alimentar e nutricional e aliviando 150 milhões de pessoas da fome. Se tiverem a oportunidade, as mulheres rurais também poderiam ajudar a acabar com a tragédia escondida do desenvolvimento – a desnutrição -, que afeta cerca de 200 milhões de crianças ao redor do mundo.

As leis e práticas discriminatórias não afetam as mulheres apenas, mas também comunidades e nações inteiras. Países onde as mulheres não têm direitos a propriedade da terra ou acesso ao crédito, geram filhos significativamente mais desnutridos. Não faz sentido que as agricultoras recebam apenas 5% dos serviços de extensão agrícolas. O investimento na mulher rural é um sábio investimento no desenvolvimento de uma nação.

A situação das mulheres rurais e meninas em todo o mundo é um reflexo de mulheres e meninas na sociedade – da persistência do teto de vidro à violência generalizada na casa, no trabalho e em situações de conflito, de se dar preferência na educação de crianças do sexo masculino à centenas de milhares de mulheres que morrem todos os anos para dar à luz, devido à falta de assistência obstétrica básica. Mesmo em países com melhores resultados mantém-se o hiato de gênero na remuneração pelo trabalho igual e as mulheres ainda estão sub-representadas na tomada de decisão política e nos negócios.

Neste Dia Internacional da Mulher, exorto os governos, sociedade civil e setor privado a se comprometerem a alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres, que é um direito humano fundamental e uma força em benefício de todos. A energia, talento e força de mulheres e meninas são o recurso natural inexplorado mais valioso da humanidade.”

Ban Ki-moon

Link Oficial

http://www.un.org/en/events/womensday/

Anúncios

Replique

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s