Ban Ki-moon diz que 2010 foi: “Um grande ano para as Nações Unidas”

Ban Ki-moon diz que 2010 foi: “Um grande ano para as Nações Unidas”

Discurso de Fim de Ano do Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon em 17/12/2010

Em sua entrevista coletiva sobre o “estado do mundo” de fim de ano em 17/12/2010 o Secretário-Geral Ban Ki-moon, disse que 2010 foi “um ano importante para as Nações Unidas”, com o progresso nas questões da biodiversidade até o apoio eleitoral no Iraque e no Afeganistão, mas alertou para os desafios futuros no Sudão, no Oriente Médio e focos em outras partes do mundo.
“Olhando para frente, nosso desafio é levar nosso progresso a frente”, ele disse sobre a agenda para 2011, que irá estabelecer mais detalhadamente no próximo mês. “Os recursos estão mais apertados. As demandas pelas Nações Unidas estão crescendo. Isto obriga-nos a concentrar mais na prevenção, preparação, sendo pró-ativo, persistentes, tudo dentro de um quadro que é transparente e responsável.”

Lidando com potenciais crises iminentes na véspera do Ano Novo, Ban Ki-moon focou na Costa do Marfim, onde a recusa da saída do presidente Laurent Gbagbo apesar da vitória clara do líder da oposição Alassane Ouattara, nas eleições de Novembro, levou a uma nova onda de violência no dividido país, e o Sudão onde o Sul irá realizar um referendo sobre a independência no próximo mês.

Ele enfatizou que os esforços de Gbagbo para desprezar a opinião pública não podem ser deixados em repouso, e prometeu assistência da ONU para ajudar o norte e o sul do Sudão nos desafios comuns na sequência da votação do dia 09 de Janeiro.

Virando-se para o Oriente Médio, ele mais uma vez pediu que israelenses e palestinos se comprometam seriamente e reiterou a obrigação de Israel de congelar todas as atividades de ocupação, inclusive em Jerusalém Oriental.

Em Myanmar, pediu por eleições, apesar de deficiências graves, e a libertação do líder da democracia Aung San Suu Kyi com evolução significativa, e disse que o Governo pode e deve construir sobre eles, e prometeu manter a intervenção de longo prazo.

A ONU também vai buscar o progresso em muitos dos desafios de longo prazo, afirmou Ban Ki-moon, incluindo a paz na península coreana, a questão nuclear iraniana, trazendo um governo estável para a Somália devastada pela guerra, e ajudar a reunificar o Chipre em um bi-país, zonal bi-comunal com uma Constituinte cipriota-turca do Estado e uma grego-cipriota Constituinte do Estado de igual estatuto.

No Haiti, ele manifestou preocupação com as denúncias de fraude no primeiro círculo recente das eleições e prometeu continuo apoio da ONU para garantir que elas reflitam a vontade do povo haitiano.

Olhando para trás em 2010, Ban Ki-moon citou os progressos realizados na luta da ONU contra a pobreza dos Desenvolvimento do Milénio (ODM), que visam reduzir uma série de males sociais até 2015, US $ 40 bilhões mobilizados para a nova Estratégia Global da Mulher e Saúde da Criança e avanços em Nagoya, no Japão, na conservação da biodiversidade e, em Cancún, no México, sobre a redução das emissões de gases com efeito de estufa, a proteção das florestas, finanças climáticas, adaptação e tecnologia.

Ele também mencionou a diplomacia preventiva da ONU, com suporte para 34 diferentes mediações, facilitação e esforços de diálogo, citando o abrandamento da crise política no Quirguistão e mantendo a transição para a democracia em curso na Guiné.

A ONU também foi muito ativa na frente humanitária em face de desastres naturais, respondendo a terremotos devastadores no Haiti e Chile, bem como as inundações no Paquistão, Ban Ki-moon sublinhou.

“Olhando para trás e olhando para frente, quero reiterar um ponto que eu acredito que define o mundo complexo e conectado de hoje,” concluiu. “Ações globais verdadeiras exigem uma mobilização de apoio, a criação de amplas alianças e coalizões. Na busca de soluções, o progresso não vem com grandes estrondos, mas com equilíbrio, em passos determinados.”

“É a acumulação de pequenos passos, esses elementos constantes de progresso que prepara o palco para mudanças maiores – as descobertas do futuro. Vivemos um momento multilateral único, num mundo em mudança na forma mais dramática desde o fim da Segunda Guerra Mundial.”

“As Nações Unidas devem manter o ritmo. Fizemos progressos este ano. Mas podemos e devemos continuar.” Ban Ki-moon

Traduzido do Inglês, Fonte:

http://www.un.org/apps/news/story.asp?NewsID=37100

Conferência de Imprensa e Discurso de Ban Ki-moon na íntegra:

http://www.un.org/News/Press/docs/2010/sgsm13324.doc.htm

Anúncios

Replique

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s