17 de Outubro – Dia Internacional da Erradicação da Pobreza

17 de Outubro – Dia Internacional da Erradicação da Pobreza

Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza – 17/10

Podemos Acabar com a Pobreza até 2015

O Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza foi observada todos os anos desde 1993, quando a Assembléia Geral, pela Resolução 47/196, designou este dia para promover a conscientização da necessidade de erradicar a pobreza e a miséria em todos os países, particularmente nos países em desenvolvimento uma necessidade que se tornou uma prioridade para o desenvolvimento.

Na Cúpula do Milênio, os líderes mundiais se comprometeram a reduzir pela metade até o ano de 2015 o número de pessoas vivendo em pobreza extrema – pessoas cujo rendimento é inferior a um dólar por dia.

O dia 17 de outubro representa uma oportunidade para reconhecer o esforço e a luta de pessoas vivendo na pobreza, uma chance para eles fazerem ouvir as suas preocupações, e um momento de reconhecer que os pobres são os primeiros a lutar contra a pobreza. A participação dos próprios pobres tem sido o centro da celebração do Dia desde o seu início. A comemoração de 17 de Outubro também reflete a vontade das pessoas que vivem na pobreza para usar seus conhecimentos para contribuir para a erradicação da pobreza.

O tema da observância deste ano é “da pobreza ao Trabalho Decente: Bridging the Gap”. A observação principal se esforçará para ilustrar formas de acesso ao trabalho digno e de oportunidades de aprendizagem e de formação que pode ser desenvolvido com pessoas em situação de pobreza, tendo em conta os esforços já existentes e experiências dos jovens, suas famílias, e aqueles que trabalham no setor informal. Testemunhos vão destacar a necessidade de apoiar iniciativas e programas, que são participativas e baseadas nos direitos, criando um diálogo entre os diferentes parceiros (as famílias, os trabalhadores, os serviços sociais e empregadores). Novas abordagens para superar a exclusão e sejam ambientalmente, socialmente e economicamente vantajosas serão destacadas.

Mensagem do Secretário-Geral pelo Dia Internacional da Erradicação da Pobreza 17/10/2010.

“Este ano, a observância do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza concentra-se no trabalho digno no emprego significativo e na subsistência de geração de renda. Em uma palavra: trabalho.

O trabalho digno e produtivo é uma das formas mais eficazes para combater a pobreza e construir a auto-suficiência.

Ainda hoje, mais de metade da população trabalhadora é vulnerável. Eles não têm contratos de trabalhos formais e segurança social, e muitas vezes ganham muito pouco para sustentar as suas famílias, muito menos para subir a escada da oportunidade econômica. A crise econômica mundial tem empurrado ainda um número estimado de 64 milhões para a pobreza e o desemprego aumentou em mais de 30 milhões desde 2007.

Como podemos reduzir o lapso entre a pobreza e um trabalho decente? Ao investir em políticas econômicas e sociais que fomentam a criação de emprego, promover condições de trabalho dignas e aprofundamento dos sistemas de protecção social. O acesso à educação, à saúde pública e à formação profissional também é essencial.

Temos também de dar uma ênfase especial para o emprego dos jovens. Os jovens têm três vezes mais probabilidade de estar desempregados do que adultos. No ano passado, mais de 81 milhões de jovens estavam desempregados, o maior número já registrado. Uma das melhores maneiras para que os jovens vejam um futuro de esperança é sob o prisma de um emprego decente.

No mês passado, na Cúpula de Desenvolvimento do Milênio em Nova Iorque, líderes mundiais concordaram em uma agenda de ações para intensificar a luta contra a pobreza global. Apesar dos avanços encorajadores em vários lugares do mundo, centenas de milhões de pessoas ainda vivem em condições desumanas, faltando mesmo os serviços mais básicos. Enfrentar a crise mundial de emprego é fundamental para mudar esse quadro – para derrotar a pobreza, o fortalecimento das economias e a construção de sociedades pacíficas e estáveis.

Generalizada a incerteza econômica e a austeridade fiscal não deve ser desculpa para fazer menos. Pelo contrário, são razões para fazer mais.
Neste Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, vamos ouvir as vozes dos pobres e lutar para ampliar as oportunidades de emprego e condições seguras de trabalho em todos os lugares.

Vamos trabalhar por um mundo de trabalho digno para todos.”

Ban Ki-moon

Histórico do Dia Internacional

A comemoração do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza pode ser rastreada até 17 de outubro de 1987. Naquele dia, mais de cem mil pessoas reuniram-se no Trocadéro, em Paris, onde a Declaração Universal dos Direitos Humanos foi assinada em 1948, para homenagear as vítimas da pobreza extrema, violência e fome. Eles proclamaram que a pobreza é uma violação dos direitos humanos e afirmaram a necessidade de se unirem para garantir que esses direitos sejam respeitados. Estas convicções estão inscritas numa pedra comemorativa. Desde então, pessoas de todas as origens, crenças e origens sociais se reuniram todos os anos em 17 de outubro para renovar seu compromisso e demonstrar a sua solidariedade com os pobres. Réplicas da pedra comemorativa foram erguidas ao redor do mundo e servem como um local de encontro para celebrar o dia. Uma réplica de tais situa-se no jardim da sede das Nações Unidas onde é a comemoração anual organizada pelo Secretariado das Nações Unidas em Nova York.

Através da resolução 47/196, adoptada em 22 de dezembro de 1992, a Assembleia Geral declarou 17 de outubro como o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza e convidou todos os Estados a dedicar este Dia de apresentar e promover, conforme apropriado no contexto nacional, atividades concretas no que diz respeito a erradicação da pobreza e da miséria. A resolução convida ainda as organizações intergovernamentais e não governamentais para ajudar os Estados, a seu pedido, na organização de atividades nacionais para a celebração do Dia e solicita ao Secretário-Geral a tomar, dentro dos recursos existentes, as medidas necessárias para assegurar o sucesso da observância do Dia pelas Nações Unidas.

Décimo sétimo de outubro representa uma oportunidade para reconhecer o esforço e a luta de pessoas vivendo na pobreza, uma chance para eles façam ouvir as suas preocupações, e um momento de reconhecer que os pobres são os primeiros a lutar contra a pobreza. A participação dos próprios pobres tem sido o centro da celebração do Dia desde o seu início. A comemoração do 17 de outubro também reflete a vontade das pessoas que vivem na pobreza para usar seus conhecimentos para contribuir para a erradicação da pobreza.

Segunda Década das Nações Unidas para a Erradicação da Pobreza (2008-2017)

 

A pobreza leva à fome

Erradicar a pobreza é um dos maiores desafios globais que o mundo enfrenta hoje, especialmente na África e em países menos desenvolvidos.

O número de pessoas vivendo na pobreza é maior do que estimado anteriormente, apesar dos progressos significativos, e as atuais crises financeiras e alimentares a insegurança e a imprevisibilidade dos preços da energia pode representar um desafio significativo para a consecução dos objectivos de desenvolvimento acordados internacionalmente, incluindo os Objectivos do Milênio.

Após a Primeira Década das Nações Unidas para a Erradicação da Pobreza (1997-2006) e a meio caminho para o Desenvolvimento do Milênio 2015 data-alvo do Milênio, embora tenha havido progressos na redução da pobreza em algumas regiões, este progresso tem sido desigual e o número de pessoas que vivem em pobreza em alguns países continua a aumentar, com as mulheres e crianças constituindo a maioria dos grupos mais afetados, especialmente em países menos desenvolvidos, e particularmente na África subsaariana.

A segunda década visa apoiar, de forma eficiente e coordenada, as metas de desenvolvimento acordadas internacionalmente relacionadas à erradicação da pobreza, incluindo as Metas do Milênio. Sublinha a importância de reforçar as tendências positivas na redução da pobreza em alguns países e amplia essas tendências para beneficiar pessoas em todo o mundo. A proclamação reconhece a importância da mobilização de recursos financeiros para o desenvolvimento nos níveis nacional e internacional e reconhece que o crescimento econômico sustentado, apoiado pelo aumento da produtividade e um ambiente favorável, incluindo o investimento privado e empresarial, é vital para a elevação dos padrões de vida.

Resolução da Assembleia Geral 63/230 de 19 de Dezembro de 2008, sobre a Segunda Década das Nações Unidas para a Erradicação da Pobreza (2008-2017) estabeleceu “o pleno emprego e o trabalho digno para todos” como um tema para a Década. A resolução pede uma resposta da ONU mais coerente e integrada de todo o sistema.

Anúncios

Replique

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s